Editorial: Embate, combate e debate

Ao cometer uma infame excrescência em pleno debate eleitoral (ao vivo), Levy Fidelix ofereceu ao País boa oportunidade para refletirmos sobre o seu e o nosso caráter. A frase “até onde eu saiba, aparelho excretor não se reproduz” mostrou a posição, infelizmente, de parcela expressiva do eleitorado nacional: 50% da população é contra a união homoafetiva, 39% a favor e 11% preferiram não opinar sobre o tema.

É justamente essa maioria retrógrada que o País deve que combater de maneira incansável. Note-se, que por “combate” não fazemos referência ao tipo de embate violento, que o candidato Fidelix em outro momento incitou. O combate necessário se faz no debate público, na desconstrução de ideias atrasadas, na formulação de uma educação progressista, na legislação criminal intransigente, na Justiça ativa e operativa.

Levy Fidelix poderia – e deveria – sair preso dos estúdios da Record, ontem, por homofobia e incitação à violência. E temos de reconhecer: sua infâmia foi acompanhada pelo silêncio dos outros candidatos, que perderam a oportunidade de mostrar ao eleitor seu compromisso com a igualdade e a liberdade. Esse silêncio, por sua vez, reflete a omissão covarde de uma população toda frente a opressão e violência que tira a vida de um gay, lésbica, trans ou bissexual a cada 28 horas no País.

Historicamente, a conquista de direitos se fez pela luta infatigável de minorias buscando fazer valer seu espaço e seu direito. O combate seguirá, apesar dos pesares, com respeito, compromisso com a verdade e disposição ao debate. Só assim caminhamos em frente.

Tags:, , , ,

Categorias: Sociedade

Conecte-se

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

um comentário em “Editorial: Embate, combate e debate”

  1. João Carlos Borges Kuzze
    23/06 às 09:20 #

    Se de um lado o Levy Fidelix cometeu exageros, de outro lado há pessoas de bem e de bons costumes que não suportam mais esse “gayzismo” desvairado, desrespeitoso e barulhento. Como cidadão, quero preservar minha liberdade (já que se falou em liberdade) de escolha, ou seja, ser de direita e conservador, defender os valores da família, do empreendedorismo…

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: