Enquanto isso, no país do futebol.

Enquanto isso, no país do futebol

Enquanto isso, no país do futebol. De Caetano Patta.

Começa o segundo tempo.

O Brasil ligado na telinha.

A expectativa é grande.

A grande responsável por essa campanha é a torcida, que não se intimidou, mesmo após inúmeros casos de agressão. Não há dúvida, os craques vão e vem, mas a torcida não parou de cantar um minuto sequer. O jogo é na casa do adversário, mas ela está em peso. E se não é maioria, faz um barulho…

Impressionante a participação dos internautas também. Faz toda a diferença o técnico ter a clareza do que o pessoal em casa quer ver no gramado. É uma forte pressão.

Dentro de campo o clima é tenso. Desde o início do jogo, o zagueiro Marco Feliciano vem adotando uma postura truculenta em relação aos adversários. Mesmo após tantas chegadas fortes e até pedidos para que fosse substituído, lá está ele, intacto e apenas advertido verbalmente.

A paixão nacional tem dessas: mesmo não sendo um jogador bom, por conta de seu jeito violento e das chegadas sempre brutas, o zagueiro Feliciano cai nas graças de uma parte da torcida.

O goleiro parece bastante abalado com a pressão dos torcedores. E não se trata de um goleiro inexperiente. Ele já encarou inúmeras situações como essa e sempre se manteve firme, não deixando passar uma, sempre com o apoio da zaga.

O zagueiro Bolsonaro está desesperado no banco dos reservas pedindo pra entrar de qualquer jeito.

Niko, camisa sete, recebe no meio campo…

Conduz com tranquilidade até a intermediária…

Passe preciso pra Felix que recebe e tira o primeiro marcador da jogada. Avança.

Feliciano vem mordendo pra cima do atacante…

Feliciano fica pra trás. Incrível jogada. Lindo drible e a torcida vai a loucura.

Agora é só Felix e o goleiro do Clube de Regatas Marinho, cara a cara.

Preparou, chutou meio de bico, tropeçando, não pegou de jeito…

Mas tá lá.

GOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!!!

Foi de bico, mas é Gol! Pra felicidade da torcida, que comemora por todo o Brasil.

Em cima do rival é sempre mais gostoso, mas vale três pontos como qualquer jogo.

O time segue jogando todos os dias neste infinito campeonato de pontos corridos.

Mas é importante saber que a torcida cresce e que sai fortalecida desse jogo na casa do adversário, pronta pra enfrentar os próximos.

Informações do gramado: o goleiro global lamenta ter deixado passar e seus companheiros vão pra cima dele. Feliciano e Bolsonaro, que veio correndo do banco de reservas, estão inconformados. Bom eles que se entendam…

Caetano Patta é sociólogo formado pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e ilustrador. Reúne alguns trabalhos no blog ociosobretela.tumblr.com

Tags:, ,

Categorias: Charges

Conecte-se

Assine nosso feed RSS e nossos perfis sociais para receber atualizações.

Nenhum comentário ainda.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: